Síndrome do piriforme

agachamento

Por Karla Lavado, Fisioterapeuta.

Olá Galera. O tema de hoje é sobre síndrome do piriforme, é muitoooo dolorosa! E ultimamente tenho visto muitos casos, em pessoas que malham muito os glúteos, principalmente nós mulheres. Afinal quem não quer ter um bumbum sarado. Levanta mão quem não quer. Ninguém né!! Nem eu !!! Então vamos lá!!!

 

Síndrome do Piriforme

O piriforme é um músculo pequeno em formato de uma pêra, localizado na parte póstero-superior da pelve e na parte posterior da coxa. Essa síndrome ocorre quando o nervo ciático, que tem ali, parte do seu trajeto, fica comprimido, ou seja, um encarceramento por esse músculo. Sua dor é intensa e pode aparecer como se fosse uma queimação, formigamento, parestesia, e pode ocorrer no cóccix, quadril, glúteo, virilha, coxa ou parte distal da perna( irradiação nessa região) e ocorre devido a um déficit do aporte sanguíneo no local, espasmo ou tensão da região em determinadas posturas. Há uma piora quando a pessoa, sobe ou desce escada, caminha, levanta rapidamente depois de muito tempo sentada e quando pára repentinamente durante uma caminhada. Alguns sinais clínicos observados são: traumas na região sacro-ilíaca e glútea, dor nesse mesmo local e também aonde o ciático está encarcerado pelo piriforme e descendo até a coxa, daí o diagnóstico não ser muito preciso no começo, já que os sintomas são muito parecidos com os da lombociatalgia. Por isso, a importância de ter diagnósticos diferenciais de bursite, lombalgias, tendinites dos flexores da coxa e ciatalgia.

piriforme1

Os fatores desencadeantes podem ser descritos como aumento do volume e da consistência do glúteo, exercícios excessivos da musculatura glútea, associação da inflamação e espasmo desse músculo com traumas ou infecção, anomalias anatômicas e hematoma calcificado após uma contusão local. Alguns esportes podem estar associados tais como futebol, corrida, tênis,mas o maior causador do aparecimento da síndrome é a malhação excessiva pelo sexo feminino com o objetivo de ter o bumbum perfeito (bom qual a mulher que não quer?? eu querooo) mas infelizmente o excesso de carga acaba favorecendo a sídrome e também lesões dos ¨hamstrings¨ que são os músculos posteriores da coxa e sem contar que a compressão do ciático pode causar uma neurite, inflamação do nervo. Só que isso não justifica parar de malhar essa região, pois é uma patologia não muito comum, apenas ter somente algumas prevenções, como alongar os glúteos constantemente, não exagerar na carga. Por isso, é importante o acompanhamento do profissional de educação física, para orientar qual carga e como executar o movimento de maneira correta. Em qualquer caso de dor procurar um médico especialista em quadril e depois um fisioterapeuta para realizar o tratamento adequado e obter orientações preventivas para que não ocorra reincindiva do quadro, ou seja, para não voltar. Muitas pessoas acabam não procurando a fisioterapia com medo de serem afastados ou de seus esportes ou dos seus treinos na academia, mas é justamente o contrário, tendo um auxílio desse profissional fará com que vocês não precisem parar suas atividades, a não ser em casos agudos em que o repouso se faz necessário para que não haja a piora do quadro de dor.

piriforme2

O tratamento clínico consiste a princípio de analgésicos e antiinflamatórios e em casos de piora utiliza- se técnicas de infiltração e até mesmo botox nessa região, mas isso somente um médico especialista que poderá avalias, diagnosticar e traçar a conduta adequada. A fisioterapia utlizará eletroterapia, aparelhos de atuação analgésica e antinflamatória, alongamento da musculatura, liberação miofascial, fortalecimento dos demais músculos dos menbros inferiores, já que essa síndrome causa desequilíbrio na pelve, dentre outros dependendo do grau da lesão.

Então gente em casos de aparecimento de qualquer um desses sinais e sintomas procurem logo um ortopedista e um fisioterapeuta, porque quanto antes dectado o problema e os tratamentos realizados, menos vocês ficarão fora dos seus treinos!!!

Beijos da fisio Karla Lavado.

www.karlalavado.com





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*