Ciça Canetti

Polo Aquático

Por Ciça Canetti e Meninas da Seleção Brasileira de Polo Aquático,

Estamos aqui pra falar um  pouco do nosso esporte e dividir com vocês como é a vida de uma atleta em preparação para os Jogos Olímpicos!
Vem com a gente!!!

photo1

Primeiramente, o que é o Polo Aquático?

É um esporte coletivo semelhante no princípio básico do handebol. As equipes devem tentar jogar a bola dentro do gol adversário, defendido pelo goleiro, mas é praticado dentro de uma piscina.

O jogo era primeiramente conhecido como rugby aquático e junto ao futebol, foram os primeiros desportos coletivos oficiais das Olimpíadas.

photo3

Diferentemente do futebol, onde não há limite de tempo de ataque, no polo aquático as equipes devem executar suas jogadas em 30 segundos. O jogo é dividido em quatro tempos de 8 minutos de tempo útil ( o relógio para sempre que a bola sai dos limites da piscina, um técnico pede tempo, ocorre alguma falta ou um dos árbitros assinala algo com o apito). As duas regras básicas oficiais são: a bola não pode ser segurada com as duas mãos juntas por qualquer jogador ( menos o goleiro) e a bola não pode ser afundada pelo jogador quando atacado. Ah! E nada de colocar o pé no chão hein?!?!!!

Quais são os benefícios para o corpo que esse esporte traz?

O polo aquático é um excelente exercício cardiovascular, melhora a coordenação e lateralidade em crianças. E claro, tonifica o corpo. O gasto calórico depende da intensidade. Mas varia de 650 Kcal a 2500 Kcal. Se tiver a musculação incluída pode chegar a 2700, ou seja, auxilia também na perda de peso.

photo5

Como é a rotina de treino?

Nossos treinos variam. Depende muito do técnico que orienta a seleção. Mas existem sempre os pontos em comum. Há dois anos eram técnicos brasileiros. Em 2013, tivemos uma técnica americana no comando e agora até 2016 tudo indica que será um técnico canadense.
Temos que desenvolver a parte anaeróbica e aeróbica se estivermos próximas de um campeonato. Treinamos cerca de 7 horas por dia de segunda a sábado e as vezes até de segunda a segunda com um dia da semana mais light. Quando não estamos próximas de campeonatos, então treinamos 4 horas por dia.
Realizamos exercícios fora da água. Fazemos a maior parte do tempo musculação muito intensa. Trabalhamos os membros superiores e inferiores por completo. Também fazemos levantamento olímpico que desenvolve rapidamente a velocidade e força dos movimentos. Em dias alternados, exercícios para fortalecimento do core e principalmente do ombro. Nosso ombro sofre… Por isso, fazemos estabilização e faixas elásticas para fortalecer e dar maior mobilidade. Em pré temporadas, também utilizamos bolas de peso para acelerar o condicionamento físico.

photo4
Dentro da água, o bicho pega, a natação deixa o coração a mil. Nossa preparação visa um ótimo condicionamento físico dentro e fora da água. Por isso, a natação mínima é sempre 3600m e chega a 7000m (crawl cabeça alta). Às vezes, a natação inclui alguns movimentos do jogo de polo. (E essa parte é a que cansa mais). Em seguida, começam os exércicios específicos do polo aquático. Quase sempre variados. Temos que sempre buscar a transferência de força que adquirimos fora da água e levar para dentro. Por isso, fazemos muita perna (perna alternada é o nome da perna que fazemos no polo – é como se fosse os movimentos de uma batedeira). Perna com ou sem peso. Perna em movimento ou parada. Exercícios de técnica de polo e tático.

 Mudança de alimentação em período de campeonato

A alimentação de uma atleta de polo aquático não é extremamente rígida, mas requer atenção, porque imagina se você ganha 4 kg. É como se você colocasse 4 sacos de arroz em cima de você e alguém pedisse para você nadar. É fica bem complicado… Mas isso é bem diferente quando você ganha 4kg de massa magra. Seu rendimento melhora muito e isso é ótimo. Por isso, é importante manter uma alimentação saudável, com boa qualidade e sempre garantir a quantidade certa de nutrientes para o corpo. Sempre estamos atentas ao que comemos antes, durante e depois os treinos. Sempre buscamos nos hidratar muito para facilitar o transporte do oxigênio. Na piscina você não sente que soa e perde líquido muito fácil. Principalmente quando jogamos sob o sol. Os conceitos básicos de alimentação para o atleta de pólo aquático não tem muito segredo – FRACIONAMENTO (pequenos volumes várias vezes ao dia), QUALIDADE e QUANTIDADE (certa para a energia que nosso corpo pede para uma boa performance.) Aminoácidos para a hipertrofia muscular, vitaminas e minerais para o processo de contração muscular e funcionamento correto do sistema imunológico, gordura para a produção hormonal, e substancias antioxidantes. Tudo isso balanceado, nos ajuda a no processo da fadiga e na performance. O esquema é sempre pensar na qualidade das nossas escolhas.
Antes de um campeonato, algumas atletas acrescentam suplementos alimentares, por exemplo eu costumo tomar 1 mês antes do campeonato a BETA ALANINA – retarda a fadiga e ajuda no volume muscular. Foi uma ótima indicação da minha nutricionista. Os suplementos alimentares normalmente são, BCAA, WHEY PROTEIN, FISH OIL, D-RIBOSE, BETA ALANINA, MALTODEXTRINA, GLUTAMINA, MELATONINA, ENDUROX ou ACCELERADE.

photo6

Como é a vida de uma atleta no Brasil?

Ser um atleta no Brasil é desafiador. O Esporte Brasileiro gira em torno do futebol. Nos últimos anos a atenção também foi dividida com o volei, handbol, MMA, natação e judô. Disputar com grandes atletas e resultados é assim. Quanto se está em um esporte pouco conhecido e pouco divulgado fica muito difícil. A maioria de nós leva uma vida dupla e até tripla. Dividimos nossos horários dos treinos com trabalho, escola e faculdade. Nós amamos muito o esporte e por isso fazemos de tudo para sempre continuar. Diferentemente do Brasil, o Estados Unidos é um exemplo de modelo a ser seguido quanto a incentivo ao esporte. Lá atletas conseguem e são incentivados a conciliar o esporte com a Educação. É possível conseguir bolsas de estudos para grandes faculdades americanas (UCLA, STANFORD, BERKELEY…) como atleta. Algumas esportistas da seleção resolveram através de incentivo pessoal jogar e estudar no exterior, como: Grécia, Itália e Estados Unidos. Sem dúvida elas voltarão para representar e treinar com o Brasil com ainda mais força e experiência.
A massificação seria o ideal para o crescimento do esporte. O polo aquático ainda é um esporte elitizado, os principais times são de clubes de São Paulo e do Rio de Janeiro. Se mais Estados tivessem a oportunidade de desenvolver o esporte, com certeza elevaria a qualidade, atrairia mais patrocinadores e permitiria mais investimentos e profissionalismo.

photo2
Quanto ás Olimpíadas

A expectativa é muito grande para as Olimpíadas no Brasil. É um grande momento para o esporte brasileiro e esperamos muito fazer parte disso. Até 2016 muita coisa vai rolar e será difícil saber qual será as 13 jogadoras que realizarão esse sonho. Talvez faltando alguns meses saberemos. A medalha será um sonho ainda maior. Mas temos certeza que daremos mais do que 100% para alcança-la. Ficamos ainda mais inspiradas quando a Espanha que lembra muito nosso porte físico e altura conquistou o 2 lugar nas Olimpíadas de Londres e 1 lugar no Mundial de Barcelona sendo que esse destaque internacional iniciou-se no Pré Olímpico de 2008 que conquistaram a primeira medalha internacional feminina para o país. Por isso, vamos com força total e sem dúvida jogar em casa e com a torcida será um grande estimulo.

É isso ai galera! Nós adoramos nosso esporte e adoramos nossa vida de atleta! Um conselho que podemos dar a vocês é: Façam sempre com muita paixão e comprometimento. Não só o esporte, mas tudo na vida. Correr atrás do seu sonho significa dar o seu melhor.

Bjão